Os criminosos mais bem remunerados do Brasil

deputada-corrupta.jpg Você chegou do trabalho as seis horas da noite e resolve ligar a TV enquanto se prepara pra jantar. Você escuta a musiquinha do plantão da Globo e vê um jornalista anunciar que um movimento de estudantes radicais e desequilibrados (?!) todos trajando uma camiseta da UNE, sequestrou dois aviões no aeroporto de Brasília e se chocaram contra as “torres gêmeas” do Distrito Federal fazendo com que 512 deputados e 81 senadores que lotavam as salas do Congresso Nacional prestes a votar por mais benefícios e menos trabalho, virassem poeira. Qual seria o seu primeiro pensamento? Qual seria a reação do país?  
  

Revolte-se!           

por Ricardo Jordão Magalhães da Bizrevolution

                           

A organização independente Transparência Brasil acaba de divulgar um estudo demonstrando que o Parlamento brasileiro é o segundo mais caro do mundo em números absolutos (só fica abaixo do Congresso dos Estados Unidos, país com PIB 12 vezes maior que o do Brasil) e o mais caro de todos, quando se faz a conta per capita. Neste ano de 2007 os brasileiros estão tirando do bolso um pouco mais de 6 bilhões de reais para sustentar o Senado Federal e a Câmara dos Deputados — o que significa, entre outros horrores, que cada um dos 513 deputados custa 6,6 milhões de reais por ano e cada um dos 81 senadores não fica por menos de 33 milhões.

 

O estudo da organização é simplesmente um retrato numérico da degeneração que perverteu a vida política brasileira — e quanto ela custa, em dinheiro, para o público em geral. Nada, nem mesmo um Congresso formado por 594 Churchills ou Rui Barbosas, justificaria tamanha aberração em termos de custo. No caso, em troca de 33 milhões de reais por ano, o que o povo leva, por exemplo, é um Renan Calheiros — ou, para ficar só no Senado, um Leomar Quintanilha (que chegou à presidência do Conselho de Ética carregando no lombo processos por peculato, fraude, crimes fiscais e formação de quadrilha), um Joaquim Roriz (que renunciou, mas deixa a despesa com o suplente) e assim por diante. É dinheiro. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva levaria um susto se lhe mostrassem que um Calheiros, sozinho, custa num ano o suficiente para pagar umas 38 000 bolsas família, na nova média de 70 reais por mês para o beneficiário.

 

A história não fica melhor quando se vai para a Câmara dos Deputados, onde cada uma de suas excelências custa ao público 6,6 milhões de reais por ano — e mais da metade delas tem algum problema com a Justiça. Dos 513 atuais deputados, segundo informa o jornal O Estado de S. Paulo, nada menos do que 268, protegidos pelo “foro privilegiado”, respondem no momento a ações penais no Supremo Tribunal Federal. Nunca um parlamentar é condenado ali, o que faz a Câmara parecer cada vez mais um esconderijo para quem precisa escapar da polícia — mais ou menos como a “Grota” do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. O desastre se completa com os números que a Transparência Brasil levantou para Assembléias Legislativas e Câmaras Municipais. Os deputados estaduais consomem por ano outros 4,9 bilhões de reais, e mais de 1,4 bilhão vai para os vereadores. Os deputados estaduais mais caros, os de Brasília, ficam em 10 milhões anuais cada um. Os mais baratos andam na casa dos 2 milhões por ano. Quantos executivos, no Brasil, custam somas desse tamanho para as empresas privadas, por maiores que sejam? Estado forte é isso aí (LIXO!!!!! ATRASO!!!! MEDIOCRIDADE!!!).

 

O governo do presidente Lula, até alguns dias atrás, era dono de um recorde na história do Brasil: tinha na administração federal 21 440 cargos ocupados por pessoas que não prestaram concurso público. Todas foram nomeadas para esses empregos por critérios políticos, seja porque estão no PT, seja porque estão a serviço dos caciques da “base aliada”. Mas o presidente, em medida provisória que acaba de baixar, considera que ainda não está bom — e criou, de uma tacada, mais 660 “cargos de confiança” em seu governo, com salários mensais acima de 10 000 reais para os empregos top de linha. Com isso, a quantidade de gente nomeada para a administração sem ter passado por nenhum teste público de competência é agora superior a 22 000. Trata-se de despesa pública direto na veia, é claro. Em 2003, a folha de pagamento do executivo era inferior a 60 bilhões de reais por ano; agora já está acima de 90 bilhões. Mas o real problema, aí, não é nem o dinheiro a mais que se torra em troca de serviço nenhum. O real problema se chama corrupção. Nada se inventou de melhor até hoje para permitir, estimular e proteger a corrupção nos governos do que entregar cargos do serviço público a cidadãos nomeados por interesses políticos — da mesma forma como não se inventou nada melhor para combatê-la do que colocar na administração só quem foi aprovado em concurso. Não foi o governo Lula, é certo, o responsável pela criação dos “cargos de confiança” (ao assumir, ele já encontrou 17 500 dessas bocas gordas), mas sem dúvida é o que mais tem gostado da situação, tanto que acrescentou 4 500 novos postos à lista que existia. Também é o que tem tido o maior número de casos de corrupção envolvendo cargos preenchidos por critérios políticos. As coisas não deveriam ser assim num governo do PT. Ao longo de toda a sua história, o partido sempre teve um discurso de apoio aos méritos e direitos do funcionalismo público; ao chegar ao governo, porém, demonstra muito pouco respeito pela capacidade de quem fez concurso. Há seis meses, por exemplo, estão desocupadas a presidência e a diretoria de finanças da Eletrobrás, uma das maiores estatais do país. Até agora o governo não encontrou, entre os quase 20 000 funcionários da empresa e das suas subsidiárias, um único indivíduo capaz de exercer tais funções. O governo tem diante de seus olhos, na Esplanada dos Ministérios, o mais bem-sucedido modelo de como preencher cargos no serviço público — é aquele que se utiliza nas Forças Armadas e no Itamaraty. Nunca se ouviu falar de alguém que tenha sido nomeado tenente-coronel ou primeiro-secretário por “indicação” do deputado fulano, do senador beltrano ou do presidente da República em pessoa. As Forças Armadas e o Itamaraty, como bem se sabe, são as áreas mais limpas de escândalos de todo o serviço público brasileiro. Não é por acaso. Fonte: Revista Exame, 18/7/2007

O que fazer a respeito?

Bom…

1o. NUNCA MAIS vote nesses caras que ao invés de mudar as coisas deixam tudo como está ou pioram. Trocar de novo.

2o. Incentive pessoas de bem da sua comunidade a entrar na política. (Difícil, eu sei, quem será louco o bastante para enfrentar tanta sujeira e conviver com a escória do brasil? Mas, tem que haver).

3o. Vamos dar corda para quem é de bem. Algum político deve ser honesto nesse faroeste caboclo, temos que fazer esse cara aparecer.

4o. Acompanhe o trabalho de ONGs como a Transparência Brasil e quando necessário, envie e-mails, dê telefonas para o gabinete dessa gentalha para que eles percebam que estamos de olho.

5o. Chame um advogado! Se encontrar alguma irregularidade, peça ajuda para a OAB da sua região, eles farão alguma coisa.

6o. ENVOLVA-SE de alguma maneira com política!!! É mais importante saber o nome do parlamentar que representa a sua região e o que esse “cara” tá fazendo, do que saber a escalação do seu time de futebol!

 

  

 

 

4 respostas para Os criminosos mais bem remunerados do Brasil

  1. Geraldo gomes disse:

    ACOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOORDEM SEUS VIOLENTOS.Quando será que nós seres humanos evoluiremos e faremos algo construidor a nossa espécie e ao nosso habtitat{planeta terra].você que escreveu:”os criminosos mais bem renunerados do Brasil”. O que você fez hoje para que não haja esse tipo violencia no planeta terra?O que você está fazendo para que não haja esse tipo de violência no futuro?Relatando-as?Divulgando-as?Acorda.Sou sabedor e conhecedor que nós brasileiros e seres humanos somos violentos e cultuamos a violência.Temos governantes violentos,temos uma imprensa violenta,somos formadores de uma sociedade perversa e marginalizadora{violenta].Ès capaz de assumir que nada fazes para o desativamento da ARMA mais letal {o ser humano] do planeta terra?Queres crscimento pessoal?Se teus vínculos violentos derem-te algum tempo disponível acessa:www.geraldo-gomes.blogspot.com Posso ser um louco porém não sou conivente com vossas violências.GERALDO GOMES

  2. nilton alves disse:

    são tantos ladrões no brasil – principalmente na política -, que já me convenci que gente honesta não tem vez neste país, aliás, quem se fizer de honesto vai terminar na miséria e, quando morrer, seus familiares terão que pedir esmolas para fazer o enterro.

  3. cleyton disse:

    tem hrs que esses ladroes me deixam com vergonha de ser Brasileiro !
    muitas pessoas nao cansam de fala, que a culpa é da populaçao que os elegem,
    mas nao, a culpa nao é nossa, nao temos culpa alguma de nao exister politico honesto,
    que trabalha pelo povo. Hoje mesmo estava prestando atençao, esses ladroes só vao ao povo, pegar na mao dos inocentes, quando é época de eleiçao, e depois quando eles estao eleitos, e um pobre inoscente cidadao prescisa falar com ele, tem que passar por humilhaçoes, falar com seguranças, assessores…. Realmente essa nossa politica Brasileira está uma vergonha!!!e coitado de nós Brasileiros, porque o sistema é bruto, e só tem a piorar !!!
    Na terra eles sao os mais poderosos, mas eles sabem que tem o ser maior, e pra ele, que eles deverao acertar as contas !

  4. carol disse:

    Ótimo comentário acima.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: