Petrobras é a empresa mais desejada por jovens brasileiros

setembro 2, 2009

Principal motivo que levou a estatal à liderança pela quinta vez consecutiva é o crescimento profissional que ela pode proporcionar.

pela Revista EXAME, 27/08/09

Petrobras-b    Pela quinta vez consecutiva, a Petrobras foi considerada a empresa mais desejada entre os jovens brasileiros, na pesquisa online “Empresa dos Sonhos dos Jovens”, realizada pela Cia de Talentos, do Grupo DMRH, em parceria com a consultoria TNS. Na oitava edição, 30.000 jovens universitários e recém-formados foram ouvidos para formar o ranking. Na sequência aparecem Google e Unilever, que mantiveram a mesma posição do ano passado. Há na lista Vale, Nestlé, Natura, Itaú Unibanco, Microsoft, Rede Globo e AmBev, que, pela primeira vez, aparece entre as dez companhias mais citadas pelos jovens.

O principal motivo de escolha de uma empresa para os jovens foi o crescimento profissional que ela propicia. O item “bons salários” e “benefícios” o mais votado na última edição -, caiu para a quarta. “Os jovens estão em busca de realização profissional e o dinheiro é visto como resultado de um bom trabalho feito na sua área de atuação”, afirmou Sofia Esteves, presidente do Grupo DMRH, em nota.

1. Crescimento Profissional
2. Desenvolvimento Profissional
3. Ambiente de trabalho agradável
4. Bons salários e benefícios
5. Apoio a cursos e treinamentosO desejo por um crescimento profissional também faz com que os jovens fiquem dispostos a permanecer numa empresa por um período mais longo O tempo médio observado na pesquisa é de 10 anos.

Até 4 anos – 13%
De 4 a 6 anos – 25%
De 6 a 10 anos – 26%
De 10 a 20 anos – 16%
Mais de 20 anos – 19%

Por que sair de uma empresa
Metade dos entrevistados disse que a falta de crescimento profissional seria a principal razão para trocar de companhia. A falta de um ambiente de trabalho agradável faria 48% procurar outro emprego. Na sequencia, 38% mencionaram a falta de desenvolvimento profissional e 34% disseram que não ter salário e benefícios adequados ao cargo seria um motivo para trocar de empresa.

A pesquisa mostra ainda que 60% dos jovens escolhem uma empresa pela imagem que a companhia passa por meio da qualidade de seus produtos e serviços. Já 55% tomaram a decisão com base no que é divulgado na imprensa. Conhecer alguém que trabalha ou trabalhou na empresa foi o motivo citado por 46% dos entrevistados. A busca de informações nos sites das companhias ficou com 36% dos votos. Já 29% dos jovens disseram que não recorram a fontes, pois é natural que uma empresa de grande porte ofereça aquilo que ele busca numa organização.

barak-obama

 
Obama é o líder ideal
Neste ano, a pesquisa também perguntou aos jovens quem são seus líderes. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, liderou o ranking. Lula, ficou em terceiro lugar, logo atrás do empresário Roberto Justus. Conheça as dez personalidades mais admiradas pelos jovens brasileiros:

1. Barack Obama
2. Roberto Justus
3. Luis Inácio Lula da Silva
4. Jesus
5. Steve Jobs
6. Pai/mãe
7. Silvio Santos
8. Bill Gates
9. Mahatma Gandhi
10. Bernardinho


A reforma política dos meus sonhos

maio 22, 2009

COL212-20080819014853Nunca falo de política aqui no blog, mas o texto do Marco Bahé do blog Acerto de contas com dez proposições de reforma política que mudariam a cara do Brasil me chamou bastante atenção. Qual político vai ter peito pra apresentar uma proposta dessas?

 

1. Parlamentarismo. É mais democrático, possibilita maior alternância de poder e é mais suscetível à fiscalização da sociedade;

2. Voto distrital puro. Esse modelo aproxima o eleitor do representante e o acompanhamento do mandato é melhor. O voto distrital puro também acabaria com as legendas de aluguel, que hoje dominam o cenário partidário, principalmente, nas câmaras municipais;

3. Fim das câmaras municipais em pequenas cidades, substituídas por conselhos de moradores. Nas grandes cidades, vereadores sem remuneração nem cargos em comissão. Apenas técnicos concursados para assessorá-los;

4. Financiamento privado de campanha, com limite de arrecadação. Contas devem ser auditadas e julgadas antes da posse do candidato eleito, pois em caso de irregularidade o fulano sequer assumiria o cargo;

5. Fim da suplência de senador.Em caso de afastamento ou morte, eleição indireta na assembléia legislativa dos respectivos estados até a próxima eleição legislativa;

6. Recall (possibilidade de troca) para qualquer mandato eletivo. Para isso, bastaria que um determinado número de eleitores registrados assinassem uma petição;

7. Voto optativo;

8. Eleições casadas. No Brasil, a cada dois anos temos eleições e isso paraliza o país. Todas as eleições deveriam ocorrer num mesmo ano. Primeiro, as legislativas. Três meses depois, as executivas. Isso também evitaria que um político eleito para um cargo largasse o mandato no meio para concorrer a outro cargo;

9. Mandato de 6 anos, sem reeleição para cargos executivos.

10. Direito a apenas 2 mandatos consecutivos, de seis anos, para o Legislativo.

Você pode ler o texto completo aqui:

Qual a sua opinião?

 


Marketing de guerrilha no Multishow

abril 22, 2009

Eu sou fã de um site/blog chamado Blog de guerrilha. O blog é da agência Espalhe, especializada em marketing de guerrilha, uma forma diferente e criativa de fazer marketing com baixo orçamento e fora das mídias tradicionais.

Um dos grandes exemplos de “marketing de emboscada” ou “de guerrilha” foi a sacada do SBT na final do campeonato brasileiro de 2000 ao comprar o patrocínio das camisas do Vasco na final contra o São Caetano (naquela ocasião a Globo teve que transmitir o jogo filmando os jogadores do Vasco com a marca do concorrente na camisa).

O Vida Loca Show do Multishow explica de forma bem-humorada o conceito do que é e de como fazer marketing de guerrilha. Assista:


Jovens brasileiros começam cedo e estão entre os mais empreendedores do mundo

abril 4, 2009

   JA Captsone - Enterprise Village

Jovens brasileiros têm se interessado cada vez mais em abrir o próprio negócio, segundo revela o estudo Global Entrepreneurship Monitor (GEM) divulgado nesta terça-feira (17) pelo Sebrae.

Ao todo, 15% dos brasileiros entre 18 e 24 anos são empresários, aproximadamente 4 milhões de pessoas. Do total de empreendedores do país, 25% possuem até 24 anos, o que faz do Brasil o terceiro colocado no ranking mundial, atrás do Irã (29%) e da Jamaica (28%).

A pesquisa constatou também que tem ocorrido uma crescente qualificação dos mais novos quando eles decidem montar uma empresa. De acordo com o GEM, 68% dos jovens empreendem por oportunidade, ou seja, acreditam que o empreendimento pode prosperar.
Outros 32% abrem o negócio por necessidade e por não ter outro meio de sobrevivência.

Ênio Pinto, gerente nacional de atendimento do Sebrae, explica que o alto índice de jovens que empreendem por oportunidade mostra uma melhora qualitativa no jeito de encarar o mundo dos negócios e torna os jovens mais preparados para enfrentar a competição. “Eles estão identificando melhor quais são os nichos de atuação e têm refletido mais sobre como empreender”, diz.

Simara Greco, do Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBCQ), responsável técnica pelo estudo, acrescenta que jovens empreendedores estão entrando com muita força no mercado e há um espaço para o desenvolvimento de políticas públicas destinadas a esse setor da sociedade.

É importante ressaltar que em países em que a distribuição de renda é desigual, o jovem é obrigado a entrar no mercado de trabalho para ajudar na renda familiar. Nesses lugares a predominância do jovem empreendedor por necessidade é maior, pois há falta de emprego formal.

Perfil

De acordo com o GEM, o jovem empreendedor por necessidade tem renda na faixa de um a três salários mínimos e escolaridade de 5 a 11 anos. Eles desempenham, principalmente, serviços voltados ao consumidor (70%) em ramos do comércio e alimentação.

Por outro lado, jovens empreendedores por oportunidade dispõem de uma renda maior (36% ganham até três salários mínimos e 34% de três a seis salários) e uma escolariadade maior. Em geral, 25% cursam ou já terminaram o nível superior. “O jovem universitário, por exemplo, frente à escassez do trabalho formal, abre seu negócio em serviços especializados, tais como contabilidade, apoio jurídico, suporte de informática e outros”, explica Simara.

Fonte: PEGN on line


Presente de natal

dezembro 31, 2008

Quando eu pensei que o Papai Noel tinha esquecido de mim, aos 45 do segundo tempo eu ganhei um super livro da minha amiga Camila, paulista, que esteve visitando Recife nestes dias.

Você está Louco ! é um best-seller do executivo brasileiro Ricardo Semler que eu tava querendo ler há tempos.

E a Camila parece que adivinhou. Bons livros estão no topo na minha lista de presentes preferidos.

semler5b15d

Valeu Camila!


Os 10 maiores riscos empresariais de 2008

novembro 16, 2008
por Alexandre Langer do blog Estratégia, Marketing e Varejo.
Um estudo internacional elaborado pela consultoria Ernst & Young intitulado “Riscos Estratégicos aos Negócios – 2008 – Os Dez Maiores Riscos às Empresas”, elaborado com base nas análises de mais de 70 especialistas ao redor do mundo, avaliou 12 setores da economia e indicou os 10 maiores riscos empresariais da atualidade.

AS MAIORES AMEAÇAS ÀS EMPRESAS SÃO:

1. Riscos regulatórios: referentes a mudanças na legislação

2. Choques financeiros globais: crises financeiras internacionais

3. Envelhecimento da população: futuro do trabalho e do consumo

4. Mercados emergentes: mudança na geopolítica dos negócios

5. Consolidação dos negócios: impacto das fusões e aquisições

6. Crises de energia: aumento expressivo do preço da energia

7. Transações estratégicas: perda de oportunidades de negócios

8. Inflação dos custos: aumento dos custos para se fazer negócios

9. ”Verde radical”: pressão por questões ambientais

10. Mudança de hábitos: tecnologia transforma os hábitos de consumo

Sobre a ameaça “verde radical” você poderá ler mais no blog “Estratégia de Marketing Verde” no endereço ao lado mencionado: http://estrategiaverde.blogspot.com/
Portanto, na proxima revisão do planejamento estratégico do seu negócio, vale a pena fazer uma reflexão sobre o nível de exposição de sua empresa às ameaças acima mencionadas.
Planejar ainda é o melhor remédio.

E viva a VIVO!

outubro 26, 2008

“Se todas as minhas concorrentes são muito ruins eu não tenho que ser boa, eu tenho que ser só um pouquinho menos ruim”. Frase de algum executivo da VIVO responsável pela operação de lançamento em Pernambuco.

Na semana que passou, a VIVO operadora recém chegada à Pernambuco cometeu o seu primeiro FIASCO. E por sinal um senhor FIASCO…. foi mais ou menos como um boteco de esquina que no dia da inauguração deixa faltar cerveja gelada.

A VIVO lançou uma promoção em que todos os chips adquiridos até 17/11 teriam direito a ligação gratuita de VIVO pra VIVO até o final do ano e quem confiou que poderia esperar até essa data pra comprar o chip QUEBROU A CARA….

Sem muita retórica, a operadora resolveu cancelar com quase 1 mês de antecedência a promoção que acarretou um aumento gigante no número de usuários da nova operadora alegando o “não comprometimento da qualidade do serviço”.

O que me faz achar essa coisa toda muito interessante é o comportamento dos executivos da empresa ao não conseguir prever uma situação de demanda desse tipo, especialmente quando se tinha o exemplo da OI que desabou em qualidade de serviço depois da promoção do Ligador.

Galera engravatada e com MBA, gel no cabelo, barba impecável, formada nas Federais, fluência em dois idiomas, experiência internacional, blackberry na cintura e laptop recheado de resultados de pesquisas de mercado embaixo do sovaco, aprontando uma dessas.

Pra quem olha as gigantes corporativas com aquele olhar de que tanto recurso não permite erros tão bobos tá se enganando.

Existem MENOS MISTÉRIOS entre uma gigante da telefonia e a barraca que vende churros na feira do que supõe a nossa vã filosofia…

SHIT HAPPENS!

.

E viva a VIVO!