São as atitudes que escrevem a nossa história e não as nossas expectativas

março 28, 2008

O texto abaixo de autoria de César Ribeiro é a dica da Kátia Leite, aluna da pós em gestão de pessoas e uma das participantes da palestra Motivação: você ditando as regras da sua própria carreira, ministrada ontem na ESURP. Valeu pela dica Kátia!   

A construção do sucesso 

O pensamento do sucesso começa com idéias, sonhos, atitudes, educação e planejamento.

Tem muita gente que defende a idéia de que para alcançar o sucesso profissional bastar querer e querer intensamente. É isso, provavelmente, a primeira atitude de um vencedor.

Mas de nada vai adiantar desejar, se os planos não saírem do papel. Grande idéias nascem e morrem todos os dias por falta de um plano de ação que dê sustentação a elas. São as atitudes que escrevem a nossa história e não nossas expectativas.

Muitos dos que fazem sucesso afirmam todos os dias que não ficam esperando o sucesso bater às suas portas. Gosto sempre da afirmação do Abílio Diniz: “Enquanto alguns sonham com o sucesso, nós acordamos cedo para fazê-lo”. Ninguém chega onde quer chegar profissionalmente por um golpe de sorte.

Foi-se o tempo em que um currículo recheado de excelentes universidades e MBAs eram certeza de boa colocação profissional.

Não faltam exemplos, hoje, de pessoas com cursos, digamos aqui, apenas razoáveis, que conseguiram encontrar o caminho do sucesso até com mais solidez do que outros que vieram de grandes escolas.

Não há crítica aqui ao conhecimento ou a qualidade real das grandes escolas, mas sim a atitude do ser humano ou a falta dela. A diferença está nas decisões e na postura que a pessoa toma diante da vida.

A maior carência do mundo profissional não é de conhecimento e sim de atitude. As pessoas sabem o que tem de fazer, mas não fazem.

(…) O ser humano é o animal mais frágil do planeta. Ele só consegue ter força quando se une aos seus pares. Essa é uma visão filosófica, mas também muito utilitária. Mas é preciso sair do discurso para a ação. Não basta apenas trocar cartões. É necessário cultivar amizades e estabelecer vínculos. Não basta rezar, é preciso ir ao encontro de Deus!

E quando você estiver no topo, lembre-se das palavras do dramaturgo americano Wilson Mizner: “Seja simpático com as pessoas à medida que você for subindo, porque você encontrará com elas a medida que você descer”. Ou seja, humildade não faz mal a ninguém.

 

Anúncios