Você conhece o Scribd?

junho 26, 2010

Você faz parte do time que antes de comprar um livro pesquisa na internet se ele tá disponível pra download pra depois você ler no laptop? Eu faço isso sempre e quase nunca gasto dinheiro comprando livros.

Eu acesso o Scribd!

O site é excelente pra pesquisar e baixar livros em diversos idiomas. Agora mesmo eu baixei um livro muito bom (em português) chamado ”Os 100 maiores contos de humor da literatura universal”.

Enfim, muita coisa boa você com certeza vai encontrar. Vale a pena acessar:

http://www.scribd.com

Anúncios

Blog da Camille Maranhão

dezembro 17, 2008

Em novembro do ano passado lá no High Park em Toronto, eu conheci uma garota arretada de bonita que apesar do sobrenome Maranhão veio lá das terras do Ceará pra morar no Canadá.

Camille é estudante em Toronto, tem um talento especial pra falar de moda e resolveu dividir isso com todo mundo num blog inaugurado há pouco tempo, o Have Fashion.

Sem o jabá pela propaganda, passo a minha dica do blog pra quem curte o assunto.

Afinal, Fashion também é Business!


Bate papo em vários idiomas

junho 26, 2008

Essa dica vem da Fabíola, leitora do blog, recomendando uma visitinha ao SharedTalk. Um site muito interessante onde após fazer um cadastro, definir alguns detalhes do seu perfil e anunciar que idioma(s) você está aprendendo é possível papear com gente do mundo inteiro (via conversa de texto ou voz).

Não é necessário instalar nenhum software, basta criar o seu perfil e começar a papear com gente de várias nacionalidades. Eu, como grande entusiasta de tudo que eu fico sabendo referente a cursos de aprendizado online, mando um grande alô pra Fabíola em agradecimento pela dica em nome de todos os leitores do blog!

Visite o Shared Talk.com!


Algo a mais que happy hour

junho 24, 2008

Tô aqui com aquele risinho no canto da boca depois de ter lido uma notícia da Reuters no Yahoo à respeito dos happy hours pós expediente.

Volta e meia eu também tô nessa de sair com a turma do escritório pra “tomar unas copas” num barzinho perto do escritório (o Guaka da General Polidoro na Várzea costuma ser escolhido às sextas-feiras) e já saquei que se você quer ficar por dentro daquilo que ninguém fala pra você no horário das 8 às 17, um happy hour é o lugar certo pra ficar bem informado.

A pesquisa feita pelos americanos diz que muita gente participa obrigado (pra tentar se entrosar) e que 85% das pessoas não creditam uma promoção ou a aproximação com alguém estratégico como resultado da frequência em happy hours.

Eu acredito na mesma coisa, mas eu não desprezo as informações que acabam rolando… afinal, tem um ditado por aqui que diz que “quando a cerveja entra, a verdade sai” e essa parece ser uma boa ocasião pra conhecer as percepções das pessoas à respeito de outros colegas, informações que você não sabia à respeito da empresa ou de algumas práticas do seu chefe… enfim, você sempre acaba usando isso pra alguma coisa.

Se você pretende entender como um grupo funciona, esse tipo de conversa informal é uma mão na roda pra você entender anseios e reclamações das pessoas com quem você trabalha. Ouvidos atentos, portanto, no próximo happy hour.

Quanto à pesquisa da Harris Interactive, eu destaquei os seguintes números:

* A maioria vai beber pra estreitar a relação com os amigos, mas o mais comum é que elas bebam demais, beijem alguém, contem segredos da empresa e falem mal dos colegas de trabalho;

* Um em cada cinco trabalhadores costumam frequentar happy hours dos colegas da empresa, sendo a assiduidade mais comum o da galera entre 25 e 34 anos. Os menos assíduos costumam ter mais de 55 anos;

* 16% afirmaram falar mal de colegas de trabalho depois do drinque, 10% contaram um segredo sobre um colega e 8% afirmaram ter cometido gafes após terem bebido demais.

Se vocês quiserem ler a reportagem na íntegra é só clicar aqui.

.

.

Um brinde ao próximo HH!